MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 28 de fevereiro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

   
     
   
As peças-personagem de Nuno Baltazar no Museu Nacional do Traje
Museu Nacional do Traje e da Moda



Apresentação

 

As peças-personagem de Nuno Baltazar no Museu Nacional do Traje

Nuno Baltazar é um nome incontornável da moda portuguesa das primeiras décadas do século XXI. O Museu Nacional do Traje recebeu, em 2018, a doação de uma selecção de peças deste criador, as quais constituem importantes exemplos materiais da história da moda em Portugal.

A doação de Nuno Baltazar é formada por 53 peças/conjuntos e, embora inclua exemplares de acessórios e de outras tipologias de traje feminino, é especialmente representativa dos vestidos de autor, todos apresentados em desfiles das suas colecções ou usados por celebridades das artes do espectáculo e televisão, como Bárbara Guimarães, Carminho, Catarina Furtado ou Raquel Tavares.

Nuno Baltazar nasce em Lisboa a 5 de Janeiro de 1976, indo ainda criança viver com a família para o Porto, cidade que acompanha o seu crescimento e formação. Desde cedo demonstra interesse pelo desenho e pela representação de moda, decidindo em 1994 frequentar o curso de Design de Moda do Citex, Centro de Formação Profissional do Têxtil e do Calçado (actual Modatex). Logo o seu talento e trabalho foram reconhecidos com a atribuição dos prémios Sangue Novo (ModaLisboa 1996), Porto Moda 1996 e Melhor Novo Designer (Revista Máxima 1996 e 1997).

Em 1997, ainda estudante, apresenta-se no Portugal Fashion, participando depois no calendário oficial em dupla com o colega Paulo Cravo. Participa igualmente em edições da Paris Fashion Week, de 2001 a 2003, com o apoio do Portugal Fashion. Inicia as apresentações regulares de coleções na Moda Lisboa com a dupla Cravo|Baltazar em 1999.

A partir de 2004 passa a apresentar com a marca Nuno Baltazar e em 2005 inaugura a sua loja no Porto onde estão disponíveis as suas colecções de pronto-a-vestir, como extensão do seu trabalho de atelier, em que se dedica à criação de peças únicas com a etiqueta Nuno Baltazar Atelier. É com esta etiqueta de autor que participa em diversos projectos artísticos, com criações nas áreas da música, cinema, teatro e dança, de que são exemplos o filme Veneno Cura de Raquel Freire (2006), as peças Terminal de Aeroporto, com encenação de Nuno M. Cardoso (2016) e A Disputa, com encenação de João Reis (2019) e o bailado Teu Corpo, Meu Eco, com coreografia de Filipe Portugal (Companhia Nacional de Bailado, 2020), entre outras colaborações em que se incluem exposições colectivas (MUDE, 2012).

Foi nomeado embaixador do Teatro Nacional de São João para a temporada 2008/2009. Tem colaborado com nomes conhecidos da cultura, das artes e dos media, como Carminho, Catarina Furtado, Joana Carneiro, Dalila Carmo, Custódia Gallego, Maria João Luís, Raquel Strada ou Victória Guerra. Paralelamente, o seu gabinete criativo desenvolveu vários projectos de fardamentos, nomeadamente para a EDP (2011), Casino da Póvoa do Varzim (2006) e SPA Holmes Place (2015).

Tem desenvolvido várias colaborações em colecções cápsula com a sua assinatura, com destaque para Baltazar Map (em parceria com o arquitecto Vítor Almeida, 2009), Nuno Baltazar Eyewear (em parceria com o grupo OCR, 2012) e Sportzone + Nuno Baltazar (2018). Em 2015 inicia a sua colaboração como director criativo da RFS (Riopele Fashion Solutions) do grupo Riopele.

Em 2018, abre uma nova loja no Porto com uma nova imagem, onde as peças masculinas se integram também num ambiente mais urbano e cosmopolita e, após alguns anos de ausência das passerelles, regressa em 2020 às apresentações de colecções de moda de autor.

Para além dos prémios granjeados no início da sua carreira, Nuno Baltazar tem sido agraciado com numerosos reconhecimentos: nomeado para prémios Globos de Ouro (2008, 2010 e 2013), vence na categoria de Melhor Designer do Ano (2013); nomeado para os Fashion Awards da Fashion TV Portugal (2010, 2011 e 2012), vence na categoria de Melhor Criador de Moda (2011). Em 2015 é agraciado com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique.

O mundo criativo de Nuno Baltazar é inspirado pelas viagens, pelas personagens do cinema, da ópera, da literatura e por figuras icónicas da cultura portuguesa, buscando uma interpretação própria, poética, teatral e de grande feminilidade na combinação dos modelos, das cores e dos tecidos e no nome dado às suas criações.

A exposição online que agora disponibilizamos, apresenta 10 anos do percurso deste criador, com peças femininas datadas entre 2006 e 2016, ilustrativas do pendor performativo e dramatúrgico que reconhecem o lugar de Nuno Baltazar na história da moda contemporânea em Portugal.

Xénia Flores Ribeiro

Este texto não foi escrito ao abrigo do acordo ortográfico.

imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica