MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 28 de fevereiro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

   
     
   
As capas femininas. Agasalho e afirmação de elegância
Museu Nacional do Traje e da Moda



Apresentação

 

As capas, nos seus diversos modelos de capa curta, manto, mantelete ou visite, foram amplamente usadas pelas senhoras no século XIX e até às primeiras décadas do século XX. De tecidos mais simples ou executadas em tecidos decorados com bordados, rendas, vidrilhos, peles ou plumas, assumiam-se simultaneamente como acessório de agasalho e de afirmação de elegância.

Ao longo das décadas, as capas apresentam alterações que acompanham o volume do traje feminino, desde as amplas saias da época romântica aos volumes traseiros formados pela tournure e pelas saias do período Belle Époque.

Em finais do século XIX a altura das capas variava consoante os modelos e era usual as senhoras possuírem até duas ou três capas de noite. Neste período eram muito populares as capas com golas subidas e altura acima da cintura.

Entre 1910 e 1915, as capas foram sendo gradualmente substituídas pelos casacos, mais práticos e funcionais no traje quotidiano, mantendo-se porém como acessório eleito pela sua elegância e riqueza para o traje de noite.

O valor ilustrativo desta colecção do Museu Nacional do Traje no que respeita à representatividade temporal, à variedade de modelos, de tecidos e de elementos decorativos, motivou a criação, na exposição permanente deste museu, de um espaço onde se expõem exemplares diversos de capas datadas do final do século XIX e início do século XX.

Xénia Flores Ribeiro

Este texto não foi escrito ao abrigo do acordo ortográfico.

imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica