MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 24 de setembro de 2017    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE ENTIDADE
Museu:
Museu Dr. Joaquim Manso
Denominação:
Monteiro, Jorge de Almeida
Tipo:
Autor
Nascimento:
Bombarral, 1908
Actividade(s):
Artista plástico e Amigo do Museu Dr. Joaquim Manso
Óbito:
1983
Biografia:
Artista e homem de cultura, Jorge de Almeida Monteiro nasceu no Bombarral, no seio de uma família ligada ao pequeno comércio. Seu pai, Custódio de Almeida Monteiro, tinha uma loja de vidros e louças. Iniciou a sua formação na Escola Industrial e Comercial das Caldas da Rainha. Em 1938, casou com Atalanta Judícibus, filha de Evaristo Judícibus, proprietário de uma tipografia localizada no Bombarral. Cedo manifestou uma grande proximidade e afecto à Nazaré, onde o casal teve residência na Av. Vieira Guimarães (“Vivenda Atalanta”). Após a frequência de um curso de artes plásticas no Bombarral, organizado por Alberto Morais do Vale, em 1944 Jorge de Almeida Monteiro abriu a fábrica de cerâmica “Bombarralense”, dedicada à produção de louça decorativa e azulejo. Esta fábrica tornou-se ponto de encontro de amigos, artistas e intelectuais, de ambiente marcadamente neo-realista. Aí conviveram Júlio Pomar e Alice Jorge, Vasco Pereira da Conceição e Maria Barreira, David de Sousa, Stella de Brito, Hernâni Lopes, entre outros. É Jorge Monteiro quem traz Júlio Pomar à Nazaré no Outono de 1951, oportunidade para realizar desenhos e modelar cerâmica, utilizando os fornos da “Cerâmica do Areal”, propriedade de Eurico Castro e Silva. Em 1954, na sequência de um incêndio, a fábrica de cerâmica “Bombarralense” encerrou e Jorge Monteiro montou uma nova oficina para os seus trabalhos de cerâmica, gravura e cobre martelado, que funcionou até 1974. Participou em exposições colectivas na Sociedade Nacional de Belas-Artes, entre 1949 e 1954, e, na década de 1960, em diversas galerias nacionais, desde Lisboa, Porto, Viana do Castelo, até Angra do Heroísmo e Funchal. No âmbito da gravura, esteve presente na exposição de Gravadores Portugueses de 1955 e integrou o catálogo da Gravura, Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses de 1959, tendo estado representado também em exposições na Suécia, Madrid e Roma. Jorge de Almeida Monteiro desenvolveu também um gosto especial pela arqueologia. Participou em várias campanhas ao lado de personalidades de relevo, como Octávio da Veiga Ferreira, Fernando de Almeida e Borges Garcia. Pertenceu ao Grupo de Amigos do Museu Dr. Joaquim Manso, detendo papel importante na criação do mesmo (assim como na criação do Museu Municipal do Bombarral) e colaborando em diversas actividades iniciais, nomeadamente nas campanhas arqueológicas de S. Gião e da Torre de D. Framondo e na realização de moldes de materiais arqueológicos. A nível artístico, está representado nas colecções deste Museu com um painel em cobre martelado, ilustrativo de apetrechos de pesca. A sua biografia, documentação e objetos, figuraram na exposição "35 anos. Histórias de um Museu", organizada no Museu Dr. Joaquim Manso, em Junho de 2011. Em 2013, entre 26 de março e 5 de maio, o Museu organizou uma exposição e uma tertúlia a partir das suas obras existentes no Museu Municipal do Bombarral e referentes à Nazaré: “Jorge de Almeida Monteiro: pela arte e património da Nazaré”.
Bibliografia

Bibliografia

"Jorge de Almeida Monteiro, 1908-1983. Catálogo das Exposições". Bombarral: Museu Municipal do Bombarral, 1997.

GARCIA, Eduíno Borges, O Museu da Nazaré, Antecedentes Históricos do Museu Etnográfico e Aqueológico do Dr. Joaquim Manso, Lisboa, 1976.

http://cidadeimaginaria.org/cer/hcer.htm (Jorge de Almeida Monteiro, consulta on-line junho 2011

SANTOS, Dóris, "Jorge de Almeida Monteiro". In "35 Anos. História de um Museu". Nazaré: Museu Dr. Joaquim Manso, 2011 (policopiado).

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica