MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
segunda-feira, 20 de novembro de 2017    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE ENTIDADE
Museu:
Museu Dr. Joaquim Manso
Denominação:
Monteiro, Jorge de Almeida
Tipo:
Autor
Nascimento:
Bombarral, 1908
Actividade(s):
Artista plástico e Amigo do Museu Dr. Joaquim Manso
Óbito:
1983
Biografia:
Artista e homem de cultura, Jorge de Almeida Monteiro nasceu no Bombarral, no seio de uma família ligada ao pequeno comércio. Seu pai, Custódio de Almeida Monteiro, tinha uma loja de vidros e louças. Iniciou a sua formação na Escola Industrial e Comercial das Caldas da Rainha. Em 1938, casou com Atalanta Judícibus, filha de Evaristo Judícibus, proprietário de uma tipografia localizada no Bombarral. Cedo manifestou uma grande proximidade e afecto à Nazaré, onde o casal teve residência na Av. Vieira Guimarães (“Vivenda Atalanta”). Após a frequência de um curso de artes plásticas no Bombarral, organizado por Alberto Morais do Vale, em 1944 Jorge de Almeida Monteiro abriu a fábrica de cerâmica “Bombarralense”, dedicada à produção de louça decorativa e azulejo. Esta fábrica tornou-se ponto de encontro de amigos, artistas e intelectuais, de ambiente marcadamente neo-realista. Aí conviveram Júlio Pomar e Alice Jorge, Vasco Pereira da Conceição e Maria Barreira, David de Sousa, Stella de Brito, Hernâni Lopes, entre outros. É Jorge Monteiro quem traz Júlio Pomar à Nazaré no Outono de 1951, oportunidade para realizar desenhos e modelar cerâmica, utilizando os fornos da “Cerâmica do Areal”, propriedade de Eurico Castro e Silva. Em 1954, na sequência de um incêndio, a fábrica de cerâmica “Bombarralense” encerrou e Jorge Monteiro montou uma nova oficina para os seus trabalhos de cerâmica, gravura e cobre martelado, que funcionou até 1974. Participou em exposições colectivas na Sociedade Nacional de Belas-Artes, entre 1949 e 1954, e, na década de 1960, em diversas galerias nacionais, desde Lisboa, Porto, Viana do Castelo, até Angra do Heroísmo e Funchal. No âmbito da gravura, esteve presente na exposição de Gravadores Portugueses de 1955 e integrou o catálogo da Gravura, Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses de 1959, tendo estado representado também em exposições na Suécia, Madrid e Roma. Jorge de Almeida Monteiro desenvolveu também um gosto especial pela arqueologia. Participou em várias campanhas ao lado de personalidades de relevo, como Octávio da Veiga Ferreira, Fernando de Almeida e Borges Garcia. Pertenceu ao Grupo de Amigos do Museu Dr. Joaquim Manso, detendo papel importante na criação do mesmo (assim como na criação do Museu Municipal do Bombarral) e colaborando em diversas actividades iniciais, nomeadamente nas campanhas arqueológicas de S. Gião e da Torre de D. Framondo e na realização de moldes de materiais arqueológicos. A nível artístico, está representado nas colecções deste Museu com um painel em cobre martelado, ilustrativo de apetrechos de pesca. A sua biografia, documentação e objetos, figuraram na exposição "35 anos. Histórias de um Museu", organizada no Museu Dr. Joaquim Manso, em Junho de 2011. Em 2013, entre 26 de março e 5 de maio, o Museu organizou uma exposição e uma tertúlia a partir das suas obras existentes no Museu Municipal do Bombarral e referentes à Nazaré: “Jorge de Almeida Monteiro: pela arte e património da Nazaré”.
Bibliografia

Bibliografia

"Jorge de Almeida Monteiro, 1908-1983. Catálogo das Exposições". Bombarral: Museu Municipal do Bombarral, 1997.

GARCIA, Eduíno Borges, O Museu da Nazaré, Antecedentes Históricos do Museu Etnográfico e Aqueológico do Dr. Joaquim Manso, Lisboa, 1976.

http://cidadeimaginaria.org/cer/hcer.htm (Jorge de Almeida Monteiro, consulta on-line junho 2011

SANTOS, Dóris, "Jorge de Almeida Monteiro". In "35 Anos. História de um Museu". Nazaré: Museu Dr. Joaquim Manso, 2011 (policopiado).

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica